A violência cresce, devido a corrupção no mundo ou por falta da dedicação e oração da igreja de Cristo?

26 FEV 2018
26 de Fevereiro de 2018
A violência cresce, devido a corrupção no mundo ou por falta da dedicação da igreja de Cristo?
A terra, porém, estava corrompida diante da face de Deus; e encheu-se a terra de violência. (Gênesis 6:11)

Não resta dúvida... O quadro real da atual e crescente violência global chama-se, banalização da vida, pois pelo índice crescente de morte pela violência e descaso com a vida, pelo mundo afora, nota-se claramente que os homicídios e suicídios, além dos acidentes, conflitos e tragédias, são mais frequentes do que as mortes naturais. Sim, o pouco caso com o fôlego da vida é assustador... Até onde vai o ser humano sem a noção real do seu próprio valor? 

Que tipo de informação podemos transmitir aos que aderiram uma cultura de depreciar a própria existência?

Mas, do que se trata esse número tão crescente de mortes? 
Algumas limitadas respostas se pronunciam, querendo explicar a razão de tal índice de violência que se multiplica: “Está na bíblia... As profecias estão se cumprindo... E se Jesus disse que seria assim, não pode ser diferente...”

Pelo fato de Jesus ter nos alertado a respeito do tempo do fim e do principio das dores, registrado em Mateus 24 como também as revelações apocalípticas, não significa que é isso mesmo e devemos abraçar o caos, acabou e pronto... Tais profecias são previsões futurísticas e não pronúncias determinativas. Entre ter que se cumprir porque houve uma presciência de um futuro conturbado e se cumprir porque fora determinado, há uma grande diferença, pois Jesus não determinou tais acontecimentos, ele profetizou o que haveria de acontecer mediante a visão antecipada do futuro. Há um alerta em sua visão profética, pois é como dizer para mim: “Hei não vá por esse caminho, há um grupo de salteadores mais adiante!” Obviamente, se sou prudente evitarei prosseguir pelo caminho onde posso me prejudicar.

Vamos entender melhor a respeito dessas profecias e até sobre as revelações apocalípticas: Não há determinação alguma de desgraças e destruição proveniente de Deus, visto que está escrito: Vivo eu, diz o Senhor DEUS, que não tenho prazer na morte do ímpio, mas em que o ímpio se converta do seu caminho, e viva. Convertei-vos, convertei-vos dos vossos maus caminhos; pois, por que razão morrereis, ó casa de Israel? (Ezequiel 33:11)
Desejaria eu, de qualquer maneira, a morte do ímpio? diz o Senhor DEUS; Não desejo antes que se converta dos seus caminhos, e viva? (Ezequiel 18:23). Deus é totalmente contra a violência entre os homens. Portanto, os avisos de Deus a respeito dos males que já aconteceram e dos que ainda virão, trata-se dos Seus cuidados para com os que são seus.
Enquanto buscamos um culpado para toda que essa bagunça avassaladora no mundo, deixamos de perceber alguns detalhes importantes, dentro da ótica cristã e concentrada na Palavra.
Quem tem em seu quintal um cão feroz, costuma colocar um cartaz no muro ou no portão um seguinte alerta: CUIDADO CÃO FEROZ! A verdade é que, temos nas escrituras, exaustivos alertas quanto ao eminente perigo ao redor de nós, inclusive a palavra que diz: O ladrão veio para matar, roubar e destruir... (João 10:10)
É importante entendermos que o mal existe e está pronto para destruir. Problemas e tragédias, temos desde o começo (Gênesis). Falta em nós evidenciarmos a solução que nos é revelada e não sermos assustados ou omissos quanto a resposta que já temos. Vamos entender que o maior perigo e violência contra humanidade, não se trata do que já existe no campo espiritual e do que já fomos alertados, pois o maior perigo é a falta de dedicação na busca por proteção. Deus nos mostrou caminhos para defesa, além de se revelar como o nosso protetor. Sabemos quem está por trás de todo esse estrago que acaba com nossas famílias, destrói a nossa paz e quebra os nossos alicerces. Inclusive quando Jesus disse a respeito do ladrão destruidor, também disse: Eu vim para que tenham vida e vida com abundância. 

A inspiração para violência sempre toma a mente humana, através das provocações, injúrias, contrariedades, etc. A ira do homem não opera a justiça de Deus, por isso se faz necessário resistir ao diabo. Precisamos discutir a respeito deste tema, pois qual deve ser a nossa principal preocupação, com o perigo ao redor? Apenas nos preocuparmos em estudar o alerta profético ou repassar a verdade a respeito do Deus Todo Poderoso?

A sua verdade é o nosso escudo e broquel, nossa proteção e amparo. Sem contar que, se Deus tem nos outorgado uma missão e, em todo o histórico da Bíblia, nos deparamos com um Deus que trata o ser humano e o protege do perigo.

Se cremos na imutabilidade de Deus e na veracidade de suas promessas, precisamos entender que a crescente violência, significa que nós perdemos o ritmo no trabalho de evangelização e de testemunhar de Sua verdade e Seu poder. 

Sem dúvida, precisamos acelerar a nossa dedicação e subtrair os perdidos e escravos do pecado. Como disse o profeta Messiânico: O Espírito do Senhor está sobre mim... me ungiu para por em liberdade os algemados...

Isaías 61 descreve bem a capacidade da igreja e nos remete a responsabilidade de abençoar vidas e mudar o quadro social da violência no mundo.

Voltando a falar do cão feroz no quintal, enquanto não entrarmos na área dele estamos livres do mal, e se sabemos onde são as áreas que os cães estão, que alertemos as pessoas do perigo, sem dúvida, evitaremos muitas tragédias e frustraremos as obras do inimigo. 

Arregacemos as mangas. Enfim, há uma estatística crescente que aponta para multiplicação da violência. A violência existe desde o primeiro homicídio de Caim... Se olharmos para a história da igreja viva atuante, teremos um saldo positivo de conversões que por consequência traduzem a diminuição de males. Sendo assim a pergunta é, Somos ou não, indiretamente responsáveis pelo crescimento ou da violência no mundo?

Cultura Cristã – Pr. Aroaldo de Oliveira
Voltar

Entre em contato

22) 99839-3130 | 98201-8137  - contato@culturacrista.com.br