A unção na prática cristã é imprescindível, ou só a teoria basta?

30 OUT 2017
30 de Outubro de 2017

Nos dias de hoje, no meio cristão, o crescimento no conhecimento, sem dúvida alguma é bem visível pelo mundo afora. Não podemos contestar que a leitura bíblica e os estudos teológicos de um modo geral se concentram mais na hermenêutica, a ciência de interpretação de texto. Ao ouvirmos muitos pregadores ou palestrantes com assuntos temáticos da bíblia, admiramos a profundidade e explicações que passam aos seus ouvintes. Ficamos perplexos com tamanha inteligência aplicada em suas preleções. Realmente é de nos impressionar.

Visto esse grande avanço da ciência bíblica, temos os seguintes questionamos:  Será que paralelo ao crescimento teórico, temos o crescimento em números de conversões? Temos  crescimento da prática no dever cristão? Temos o crescimento de milagres?  O que será necessário de fato para que todo o vasto conhecimento da escritura tenha a verdadeira eficácia

 Jesus era admirado pela sabedoria e autoridade com que anunciava o reino e como explanava as verdades transformadoras, mas acima de tudo, Jesus exercia ações sobrenaturais; os milagres eram parte de sua vida e rotina. Um detalhe importante nas escrituras, é que Jesus ao iniciar a sua grande missão para o que veio, após vencer a tentação no deserto, foi até a sinagoga e leu nas escrituras, uma passagem do livro do profeta Isaías que diz:

O Espírito do Senhor é sobre mim, Pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados de coração, a pregar liberdade aos cativos, E restauração da vista aos cegos, A pôr em liberdade os oprimidos, A anunciar o ano aceitável do Senhor. (Lucas 4:18,19)

Interessante é o que Jesus revela após ler diante de todos que ali estavam:

E, cerrando o livro, e tornando-o a dar ao ministro, assentou-se; e os olhos de todos na sinagoga estavam fitos nele. Então começou a dizer-lhes: Hoje se cumpriu esta Escritura em vossos ouvidos. (Lucas 4:20,21)

Observamos nessa passagem que, está em destaque a essência que permitia o bom êxito na vida e carreira de Cristo, a unção, pois foi anunciado: O Espírito do Senhor é sobre mim, pois me ungiu para evangelizar...

Detalhes importantes, biblicamente a cerca da unção, encontramos em II Reis 4:1-7, quando o profeta Elizeu multiplicou o azeite da viúva, subentendendo que a pequena quantidade de azeite que você tenha, pode encher todos os demais vasos, mesmo os que não são seus e te prover o pleno sustento da vida. Temos o registro bíblico sobre a unção para a consagração de um sacerdócio: (Exodo 29:7). Outro detalhe importante, é o efeito da unção sobre a vida de Davi, pois está escrito: Achei a Davi, meu servo; com santo óleo o ungi, Salmos 89:20; temos em seguida o registro do momento inesquecível da unção sobre Davi diante do seu pai e seus irmãos, pelo profeta Samuel. Está escrito: ... e ungiu-o no meio de seus irmãos; e desde aquele dia em diante o Espírito do Senhor se apoderou de Davi; então Samuel se levantou, e voltou a Ramá.  (1 Samuel 16:13)

Todos conhecemos a história de Davi sob o efeito dessa unção, muito embora ainda tivesse os mesmos problemas como ser humano fraco, mas a unção fez a diferença na vida de Davi.

O óleo da unção, é apresentado no antigo testamento como um líquido precioso aprovado por Deus para consagração dos sacerdotes e reis, também dos tabernáculos e das peças dos tabernáculos, como atos de santificação a Deus (Êxodo 40:9) e que para nós hoje, representa o Espírito Santo nos ensinando e nos tornando melhores para Deus. A unção sobretudo, aponta para uma vida espiritual, uma vida revestida do Espírito Santo e que muito nos favorece a vencermos os tempos difíceis da vida, como também as pelejas do adversário, está escrito: Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas; (2 Coríntios 10:4)

Pr. Aroaldo de Oliveira

Voltar